quinta-feira, 26 de maio de 2011

Palestra Musical "Uma viagem pela história do rock"

Nessa terça fui a 8° edição do Publimix, e assisti à palestra musical mais divertida que já vi. José Renato e Rodrigo D’Angelo, fizeram um dueto muito legal, falando de música, tocando, cantando e animando a galera.

O público que esteve presente estava animado, e empolgado para viajar pela história do rock. Passeamos sobre todas as épocas do rock, e entendemos os fenômenos que acontecem durante a evolução desse ritmo, que é sucesso sempre.

No começo da palestra todos se chocaram com a foto do grupo Restart na apresentação, já no decorrer dela, entendemos o objetivo e quebramos os preconceitos quanto a gostos musicais.
Confesso que fique tão empolgada com a palestra, que gostaria muito de desvendar e conhecer mais sobre os ritmos e a história de cada um.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Barbie como você nunca viu

Ao contrário da maioria das meninas da minha geração, a Barbie nunca foi uma grande paixão na minha vida. Na real, gostava mesmo era dos acessórios tipo carro, casa, banheira e claro, das roupinhas de Barbie que eu tinha várias delas. Acho que durante minha vida inteira tive duas ou três Barbies (inclusive a que falava e foi meu trauma de infância porque minha vó mandou pra doação sem querer) e um Ken. Sempre preferi ganhar pelúcias e roupas a bonecas.
Já a fotógrafa Mariel Clayton sempre teve um ódio mortal pela boneca, e expressa seu desprezo em um projeto inspirado num conceito “serial killer”, definido por ela como “o sorriso vazio pintado de batom e os olhos sem alma escondem o coração negro de uma verdadeira sociopata, assim como na vida real.”
Mariel também criou uma série de fotos batizada como “Rooms”, que coloca a boneca e seus amigos em cenas cotidianas, dessas que podem estar acontecendo em um apartamento ao lado do seu. Uma visão mais real e próxima da nossa realidade do que a Barbie tradicional e sua versão “serial killer” produzida por Mariel.
Segundo a própria Mariel, a idéia não é transmitir nenhuma mensagem a partir dessas fotografias, mas apenas se divertir e compartilhar isso com outras pessoas.
Transmitindo alguma mensagem mesmo que subliminar ou não, não dá para negar que as fotos são no divertidas e mostram uma Barbie muito diferente do que estamos acostumados a ver -e bem longe do que nossa imaginação sempre permitiu que nós imaginássemos. Por outro lado, a cena empresta emoção, expressão e uma certa personalidade a boneca loira, ainda que seja um sorriso sarcástico. Tanto é que as fotos são um sucesso em sites como o Tumblr, usadas muitas vezes para ilustrar aquele momento TPM que todas nós temos.



Para conhecer o trabalho da Mariel e conferir todas as fotografias, acesse o Flickr da fotógrafa.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O Futuro do outdoor :: 3D sem óculos

Para quem gosta de alta tecnologia, este é um prato cheio.

O sistema 'Optimus Hyper Facade in Berlin', em 3D com som.

Projeção de imagens com jogo de luzes, sobre a fachada de um prédio em Berlim

Notem a reação dos expectadores!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Feliz dia das mães

Porque é ele que constrói a nossa personalidade e nos dá forças para ir atrás de nossos sonhos.

No Dia das Mães, dê amor para quem te ama todos os dias! Diga para a sua mãe o quanto ela é especial para você!

Retribua todo o carinho, os ensinamentos e os cuidados que você recebeu.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

quarta-feira, 4 de maio de 2011

O que é fotografia macro?

Cada dia que passa mais e mais câmeras são lançadas no mercado, com capacidades, efeitos e tecnologias para facilitar a vida dos amadores da fotografia. Porém, uma função encontrada em praticamente todas as câmeras – mesmo em algumas muito simples – já há muito tempo é a capacidade de fazer macrofotografia.
Essa disciplina do fazer fotográfico encanta a todos, uma vez que seu grande mérito é trazer em suas imagens detalhes minúsculos do mundo que nos cerca. Usada principalmente na fotografia de natureza, a macro também descobre o espaço urbano e os produtos industrializados de uma forma inusitada. A macrofotografia também é muito utilizada nas ciências naturais, por revelar estruturas de seres minúsculos com muita clareza.
Para perceber o encanto que as fotografias macro causam, basta procurar no Flickr - por exemplo - por esta palavra-chave. Milhões de resultados dos mais diversos serão apresentados em questão de segundos, bastanto ao usuário procurar aquelas que lhe agradam mais.
Porém, o que define uma fotografia como sendo macro? É suficiente chegar bem próximo? Tem que ser uma foto de florzinha? É o que se pretende descobrir neste artigo.
Ela vive nos detalhes
Literalmente, a fotografia macro é a fotografia onde o objeto fotografado e a projeção deste no filme (ou sensor digital) têm o mesmo tamanho. Ou seja, pensando em um sensor full-frame ou no filme 35 mm, o tamanho exato da área representada na foto teria que ser - idealmente - de 24 x 36 mm. Claro que conseguir essa precisão é muito difícil (e principalmente muito caro), então existe uma certa permissividade quanto a isso. Assim sendo, para se fazer macro, basta chegar bem perto - bem perto mesmo - do seu objeto, e fotografá-lo.
As câmeras compactas em sua grande maioria têm uma função macro que permite focalizar um objeto a 5 cm ou menos da câmera, dependendo da qualidade da lente. Para dSLRs, essas distâncias dependem da lente utilizada. Uma técnica que era muito utilizada nos tempos dos filmes e das câmeras mecânicas era inverter a lente, soltando-a da câmera e fazendo o foco aproximando ou afastando o conjunto do tema da fotografia. Os resultados dessa técnica são incríveis, e mesmo nas dSLRs modernas é possível fazer algo assim.

Cuidados especiais
Para se obter boas fotografias macro é importante estar atento a um grande número de questões. A iluminação, a profundidade de campo e até mesmo a existência de temas secundários deve ser motivo de preocupação para o fotógrafo que se dispor a fotografar em close-up.
Para ter certeza que nada vai atrapalhar a visualização da sua macro, o ideal é contar com um fundo bastante desfocado, que irá destacar o seu tema de forma supreendente. Para obter esse efeito de fundo borrado, é necessário uma câmera que permita o ajuste de abertura, e deixá-la no menor número possível. Caso sua câmera não permita esse ajuste, não tem problema, se ela tiver um modo macro, é só selecioná-lo que essa opção deve ser feita automaticamente pelo equipamento.
Como a câmera estará muito próxima ao tema, vale tomar cuidado para que a sombra da lente - ou mesmo do fotógrafo - não apareça na imagem, pois a iluminação é bastante crítica para esta modalidade fotográfica. As sombras também podem atrapalhar no enquadramento do tema, gerando áreas escuras e claras que destoam do objetivo da foto final.